17 de mai de 2012

PREFÁCIO de JAMES MCSILL


                          Sua história, sua vida
     Quando a Eliana me convidou a escrever o prefácio desta obra -   SEJA O HERÓI DE SUA HISTÓRIA -  senti-me lisonjeado e feliz com a oportunidade, não só porque uma grande amiga está publicando um livro em que, além de encantar os brasileiros, será o seu livro de estreia nos Estado Unidos, mas também porque poderei tornar público o agradecimento a alguém que tanto teve a ver com a minha própria história nesses últimos anos.
     O caminho de Eliana cruzou-se com o meu em uma palestra filantrópica que vim fazer no Brasil, na cidade de São Paulo, por volta de abril de 2009. Para falar a verdade, cruzou-se antes da palestra, quando ela me enviou um e-mail e um link para o seu site. Na mensagem, Eliana dizia que almejava publicar nos EUA, que estava disposta a trabalhar para tal; no site dela, a sua foto complementava o que entendi como subliminar ao que escrevera: Eliana irradiava determinação, o tipo de determinação dos seres que “dispõem-se” a mudar de vida – mudar o curso, a história, a narrativa até então esperada da sua vida, para mudar de vida. E não me decepcionei. O que sempre adorei na conduta de vida da Eliana é que jamais foi apenas o talento que a fez mudar o curso de sua história pessoal, mas o esforço, a imensa e incansável dedicação, a sua tenacidade.
     Nas palestras que ministro, encontro autores de três tipos - os que ouvem e se esquecem daquilo que ouviram, os que veem o que demonstrei, e embora mais tarde lembrem-se do “show”, não conseguem, na prática, aplicar o que observaram, e os que aprenderam e passam a imediatamente aplicar o aprendido, ou seja, utilizam os novos instrumentos para acrescentar às suas vidas, alterá-las na direção do almejado.
     Assim foi com Eliana. Após uma longa manhã e uma tarde ainda mais longa de treinamento, aceitando um convite dela, fomos jantar num restaurante em frente ao auditório onde eu palestrava. O propósito primordial do jantar seria conversar a respeito de sua carreira de escritora e de seus planos futuros, entre eles o entrar no ultra competitivo mercado norte-americano.
     E dou um pulo no tempo.
     Pouco mais de um ano.
     Eliana e eu estamos, então, em um outro restaurante, também após um de meus eventos, só que, agora, em Atlanta, nos Estados Unidos. Conversávamos, desta vez, a respeito do romance que eu, como consultor, a ajudara a adaptar para o mercado internacional e da oportunidade que, participando de meu evento como uma das co-palestrantes, eu lhe havia proporcionado para que divulgasse o seu trabalho e portas viessem a se abrir naquele mercado. Numa das histórias que se seguem, neste livro, você irá ler a versão da Eliana deste episódio, o momento em que a vida dela começou a tomar outros rumos.
     E dou outro pulo no tempo.
     Dias atuais.
     Eliana Barbosa e Richard Krevolin – o impressionante currículo do Richard também se encontra nas próximas páginas desta obra – agora publicam no Brasil e, simultaneamente, nos Estados Unidos, marcando a gloriosa entrada - o breakthrough - da Eliana no mercado literário mais competitivo do mundo. E mais impressionante ainda, Eliana estreia em Los Angeles, Califórnia, pelas mãos do Richard, um dos mais premiados gênios do “storytelling”.   
     Foi fácil para a Eliana chegar a este ponto? Aconteceu exatamente como o planejado? Foi sorte? Trabalhou sozinha?
     Quantas perguntas! Quantas respostas! Quantas histórias! Em cada uma destas respostas, histórias que podemos capturar, lições de vida que podemos todos aprender com Eliana, pois quando capturamos histórias, capturamos vida.
     Tendo acompanhado a trajetória de Eliana, tomo a liberdade de responder por ela:
     1.  Nada é fácil ou difícil; até mesmo os milagres são possíveis, apenas requerem mais tempo, mais trabalho, mais dedicação. Eliana é a prova disto - são os mais de cinco mil e-mails que já trocamos neste período de consultoria e nas mais de duzentas horas que dedicamos aos textos que ela produz.
     2.  Pouco acontece como planejado. É imperativo que sejamos flexíveis. Não dobrou, como digo a meus autores, quebra. Do nosso primeiro encontro em São Paulo, passando pelos nossos encontros nos EUA, ao dia em que Eliana e Richard finalizavam esta obra em Canela, em agosto de 2011, não se passou um dia em que não tivemos alguma alteração de curso, por vezes, leve, muitas vezes, radical (o livro que adaptamos para o mercado internacional, por exemplo, ainda espera a tradução e a publicação em 2012, pois, de plano principal, ele passou a secundário quando surgiu a oportunidade desta obra conjunta: Eliana Barbosa - Richard Krevolin)
     3.  Sorte, tenho comigo, é quando a preparação encontra a oportunidade. Eliana excedeu todas as minhas expectativas, estudou, escreveu, reescreveu, foi incansável na construção de uma plataforma – hoje é apresentadora de TV, escreve para revistas, dá palestras. Eliana, como eu, não acreditou que sorte é apenas quando a imaginação encontra a realidade, mas quando ‘fazemos acontecer’, trabalhamos para transformar a imaginação - os planos - em realidade, quando não temos medo de abraçar o novo, desfazer-nos dos fardos antigos e inúteis, alterarmos a nossa narrativa pessoal do “não-sei” para o “sei-e-posso”.
     A Eliana, assim sendo, é um exemplo a todos nós. Especialmente para mim, que posso chamá-la de minha amiga.
     Que os anjos te protejam, minha querida, nesta nova empreitada! Embora longe, sinto-me sempre perto do teu abraço.
     E deixo a você, caro amigo, os votos de uma boa leitura. Este livro mostrou-me e mostrará a todos que é possível, sim, sermos heróis de nossas próprias histórias. Trabalhei com Eliana e Richard pelo período de mais de um ano e, tanto quanto eles – que enfrentaram os desafios das diferenças culturais e linguística – bem sei o tempo e esforço que consome a elaboração de uma obra de qualidade, como essa tão inspiradora coletânea.
 James McSill
York - Inglaterra
                                                   http://www.mcsill.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário